Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Crónicas de um Batom

Um blog para expressar os meus gostos sobre tudo e sobre nada.

As Crónicas de um Batom

Um blog para expressar os meus gostos sobre tudo e sobre nada.

Cinema : A Hora do Lobo

Estreou na semana passada mais um filme , A Hora do Lobo, a mais recente obra de Jean-Jacques Annaud. Este foi o filme escolhido para abrir a 16ª Festa do Cinema Francês, no passado dia 8 de Outubro.

 

 A história passa-se no ano de 1967. A China é governada por Mao Tsé-tung (1893-1976), que implementou a Revolução Cultural e mudou radicalmente a vida do seu povo. Chen Zhen é um jovem estudante de Pequim que é enviado para uma zona rural da Mongólia para educar uma tribo de pastores nómadas. Ali vai descobrir uma ligação antiga entre os pastores, o seu gado e os lobos selvagens que vagueiam pelas estepes. Para os mongóis, o lobo é uma criatura quase mítica que é parte integrante da sua comunidade e os liga à natureza.
 
Fascinado pela profunda ligação entre as alcateias e os seres humanos que ali habitam, o rapaz decide salvar uma cria e domesticá-la. Porém, quando o Governo cria uma nova lei que obriga a população a usar de todos os meios para eliminar os lobos da região, o equilíbrio entre a tribo e a terra onde vivem é ameaçado…
 
Com assinatura do realizador francês Jean-Jacques Annaud ("O Nome da Rosa", "Sete Anos no Tibete", "O Urso", "Dois Irmãos"), um drama de aventura que se baseia no "best-seller" semiautobiográfico com o mesmo nome escrito, em 2004, por Jiang Rong (pseudónimo de Lü Jiamin). Para o filme, Annaud, que já antes trabalhara com animais, adquiriu uma dúzia de crias de lobo amestradas durante vários anos por um treinador canadiano.
 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.